A avaliação psiquiátrica da criança

Opinião da especialista

Por Dra Aline Quintal

A avaliação psiquiátrica da criança e do adolescente deve acontecer toda vez  que uma existe uma alteração de desenvolvimento ou do comportamento da criança que possa prejudicar a criança nas suas capacidades e nas suas atividades da vida diária. A atividade mais natural para uma criança de qualquer idade e que nos dá o maior alerta para um desenvolvimento e comportamentos considerados normais é a brincadeira. Cada fase do desenvolvimento tem sua brincadeira mais típica e uma criança que não brinca pode estar seriamente doente.

 

Além de conversar e observar a própria criança, é principal-mente a família que pode nos dar as melhores informações sobre o desenvolvimento de uma criança. Por isso, na avaliação psiquiátrica da criança é fundamental a participação dos pais, irmãos e outras pessoas da convivência direta da criança para que a história de seus problemas possa ser bem identificada. A partir desses dados é que qualquer especialista pode ser melhor instrumentado a dar sua opinião profissional sobre o desenvolvimento e comportamento infantis.

Além das entrevistas e diversas avaliações por observação, conversa, desenhos e brincadeiras que podem ser realizadas, a avaliação psiquiátrica infantil pode ser feita com aplicação de questionários para a criança, pais e professores. Além disso, pode incluir uma conversa e troca de impressões com outros profissionais que estejam envolvidos no processo de cuidado com a criança, como pediatra, otorrinolaringologista, neuropediatra, psicólogo (a), fonoaudiólogo (a), terapeuta ocupacional, entre outros colegas que possam integrar uma equipe de cuidados multiprofissional.

Nem sempre uma avaliação com o psiquiatra da infância e da adolescência significa qualquer tratamento específico, muito menos significa que sempre será prescrita uma medicação. Essa é uma preocupação muito comum dos pais e com toda a razão devemos ter muita precaução ao indicar medicação psiquiátrica a uma criança.

Mas se nem sempre vamos prescrever medicação, o que a avaliação psiquiátrica de uma criança pode oferecer? A avaliação psiquiátrica pode ter um papel fundamental na detecção precoce dos problemas do neurodesenvolvimento como autismo, déficit de atenção e déficit intelectual. Pode indicar um tratamento multiprofissional como primeira escolha. Pode descobrir causas físicas para um problema que aparenta ser “apenas” do comportamento. Pode, fundamentalmente, atuar na prevenção de problemas futuros de saúde mental.

Por isso, procurar um especialista com residência médica em psiquiatria da infância e adolescência é uma recomendação primordial para um cuidado integral, eficaz e cauteloso com nossos pequenos.

 

Referências bibliográficas

  1. ABP - Associação Brasileira de Psiquiatria. Diretrizes para um modelo de atenção integral em saúde mental no Brasil. Associação Brasileira de Psiquiatria, Associação Médica Brasileira, Conselho Federal de Medicina e Federação Nacional de Médicos. Rio de Janeiro; 2014.

  2. APA - American Psychiatric Association. Manual Estatístico e Diagnóstico de Transtornos Mentais. 5 Ed. Porto Alegre: Artmed; 2014.

  3. Fleitlich BW, Goodman R. Prevalence of child and adolescent psychiatric disorders in southeast Brazil. J Am Acad Child Adolesc Psychiatry. 2004;43(6):727-34.

  4. Sadock BJ, Sadock VA. Compêndio de psiquiatria: ciência do comportamento e psiquiatria clínica. 9.ed. Porto Alegre: Artmed; 2009. Psiquiatria Infantil: avaliação, exame e testagem psicológica; p. 1227-37.

065 3027-6094 / 065 99640-6094

consultorioaquintal@gmail.com

Cuiabá - MT